Blog

Consumo máximo estimado: 0W

Total: R$ 0,00

No boleto: R$ 0,00

Por Rafael Beraldo em 22 de maio de 2017

Guia de como montar um PC: Escolhendo as peças — Placa-mãe

Nota: Esta é uma parte do “Guia de Como Montar um PC”, intencionado para auxiliar a criação de builds de PC de acordo com a necessidade do usuário. Será publicado periodicamente aqui no CraftMyBox para no final ser compilado e adicionado como guia principal da página Montar PC.

O processador pode ser o cérebro do computador, no entanto sem a placa-mãe ele não serve de nada. É onde tudo é conectado e unificado, ela merece bastante atenção na hora da compra.

Socket

Essa é a maior decisão a ser feita, pois isso que dita qual processador pode ser usado. Os sockets mais atuais por parte da Intel são os LGA 1151 seguidos pelos LGA 1150, existem também os LGA 2011 porém são para usos mais específicos — além de serem bem mais caros; e os da AMD são os AM4 (que suportam os Ryzen) seguidos pelos AM3+ (ou FM2+ para APUs). Basicamente qualquer CPU com o socket correto funcionará na placa-mãe (com raras exceções que o CraftMyBox faz por você).

Formato

O tamanho e formato da placa-mãe muitas vezes determina suas features, os mais comuns são os ATX e Micro ATX. Como os ATX são maiores, geralmente possuem mais slots de expansão e memória, e portas para armazenamento. Mas não se engane pelo tamanho, os Micro ATX são ótimos para qualquer uso, além de serem menos espaçosos são bastante comuns hoje em dia e geralmente mais baratos.

Slots de memórias RAM

As placas-mães possuem de 2 a 8 slots de memória RAM, é interessante saber qual o limite da placa-mãe pois se sua memória for maior que o da placa, estará desperdiçando algum potencial, e se for menor poderá acontecer certos bottlenecks quando o processador tentar guardar mais dados do que o módulo suporta. Os tipos de DDR mais vistos hoje em dia são DDR4 e DDR3. Claro que essa e outras especificações — como o máximo de memória que a placa suporta — são todas revisadas pelo CraftMyBox quando você está montando sua build.

Saída de vídeo

Se você comprou uma APU (processadores com placas de vídeo embutidas), ou está montando um computador para uso mais básico sem a necessidade de uma placa de vídeo, será necessário uma placa-mãe com saída de vídeo, é bom ficar atento com essa informação (se possui ou não).

Slots de expansão

Para expandir as capacidades da placa-mãe são utilizados os slots de expansão, que são usados para adicionar placas de vídeo, placas de som, SSD-PCI e outros recursos. Os mais comuns e utilizados são os PCI-Express, também conhecidos como PCIe, que recebem 4 possíveis tamanhos: x16, x8, x4 e x1. Os slots são diferentes (o x16 é maior, e também o padrão para placas de vídeo), algumas placas-mães possuem mais de um slot x16 possibilitando adicionar mais de uma placa de vídeo (SLI/Crossfire). Todas essas validações também são feitas durante o processo de montagem no CraftMyBox.

Armazenamento

A porta mais utilizada para adicionar armazenamentos hoje são as SATA, que recebem até 6Gb/s de taxa de transferência. Praticamente toda placa-mãe tem slots SATA ou SATA Express para adicionar armazenamentos. Hoje estamos começando a ver uma elevação no uso de slots M.2 ou U.2 para armazenamentos — eles são bem mais rápidos, porém podem desativar algumas funcionalidades de outros slots. As compatibilidades entre SATA e SATA Express são feitas pelo CraftMyBox, porém ainda não é feita para slots M.2 e U.2.

USB 3.1 & Type-C

Esses são mais novos e algumas placas já possuem até portas Type-C (mesma usada em smartphones atuais). É possível ver se a placa-mãe têm a USB utilizando o filtro na página de listagem de peça.

Referências

http://www.pcmag.com/article2/0,2817,2375738,00.asp