Blog

Elden Ring: o que esperamos do novo jogo da FromSoftware

Por Rafael Beraldo em 24 de junho de 2019 às 17:15

Com o anúncio oficial de Elden Ring na E3 de 2019, novo jogo da empresa japonesa FromSoftware (Dark Souls, Bloodborne, Sekiro), fãs da desenvolvedora — famosa pela dificuldade e desafios elevados nos games — estão ansiosos pela sua nova propriedade intelectual (IP), que conta com colaboração de George R. R. Martin, popularizado pela série de TV Game of Thrones, da HBO.

O que sabemos até agora

Em entrevista à IGN e Xbox Wire, Hidetaka Miyazaki, diretor do game e atual presidente da desenvolvedora, sabemos que será um RPG de ação em terceira pessoa de mundo aberto, sendo o maior projeto da empresa até então. O desenvolvimento teve início logo depois do lançamento do DLC de Dark Souls 3.

Eu mesmo acho difícil conter meu entusiasmo de vez em quando. Esperamos que todos estejam ansiosos para conhecer o mundo que criamos.

Hidetaka Miyazaki

É interessante levarmos em consideração a palavra RPG, termo que não foi usado para descrever o último jogo da empresa — Sekiro: Shadows Die Twice. Com essa informação fica claro que Elden Ring terá mais elementos parecidos com Dark Souls: equipamentos, atributos, magias e outros, que foram citados pelo diretor, onde enfatiza que o jogo contará com a sua gameplay altamente baseado em Dark Souls.

Sabemos também que George R. R. Martin faz parte do projeto, e foi convidado pelo fato de Miyazaki ser um grande fã dele — ele é conhecido por recomendar livros do autor a novos funcionários da empresa.

No mais, Miyazaki conta que GRRM criou a mitologia do mundo de Elden Ring.

Elden Ring vai conter customização de personagens como todo bom RPG, e comparado a Dark Souls, teremos mais variedades em como podemos superar os desafios do game — ainda terá batalhas e bosses épicos. Além das áreas abertas iremos encontrar castelos e afins com o famoso level design da FromSoftware.

Boatos e expectativas

Mundo aberto

Enquanto outros jogos da empresa possuem mapas estilo metroidvania com muitos atalhos e áreas interligadas, Miyazaki diz que o jogo será de mundo aberto, sendo o maior projeto da empresa até então. Contudo ele reconhece que existem muitas interpretações para o termo de “mundo aberto”.

O diretor não cita nenhum jogo para termos uma ideia, mas acreditamos que não será nada na magnitude de GTA ou The Witcher 3, e sim um Dark Souls menos linear, com certas áreas bem abrangentes para exploração.

Temática nórdica

Há boatos que o game terá temática medieval com influências nórdicas, e pelo trailer, podemos dizer que parecem estar corretos. Inicialmente o trailer nos lembra muito Senhor do Anéis — até a fonte usada no título é parecida, duvido que não seja intencional — e podemos ver o que parece ser uma valquíria também.

O que parece ser uma valquíria

Na cena da valquíria, vemos ela encaixando uma espécie de prótese no braço direito. Isso nos leva a outro boato que diz o personagem iria “extrair” poderes dos chefes, seria isso através de próteses? Sekiro mandou lembranças.

Envolvimento de GRRM

Gostaríamos muito que o envolvimento de GRRM seja maior do que simples questão de marketing, o mundo criado pelo autor em Game of Thrones foi uma das melhores experiências de fantasia medieval que tivemos depois de Senhor dos Aneis. E como Miyazaki é fã do autor, acreditamos que boa parte das histórias e do mundo seja obra dele — podemos esperar grandes arcos de personagens e histórias cruéis.

Gameplay

Nenhum gameplay foi mostrado até então, e sabemos que terá fortes influências de Dark Souls, mas a FromSoftware sempre sabe como surpreender os jogadores.

O combate rápido, super agressivo de Sekiro não estará presente dessa vez pelo que tudo indica, e provavelmente teremos a famigerada barra de energia de volta. Talvez algo no meio termo como Bloodborne seja a resposta?

Parece que pela primeira vez veremos um Souls com mapa. Ou será que o level design de Elden Ring será tão bom que não precisará de mapa como outros jogos da desenvolvedora? Algumas perguntas só serão respondidas daqui alguns meses com mais informações do game.

Acessibilidade

O último lançamento da FromSoftware, Sekiro: Shadows Die Twice, teve muitas melhoras na acessibilidade graças a ajuda da Activision: remapeamento das teclas tanto para teclado quanto para controle, melhor tutorial, “dummy target” para treinar certas mecânicas, boa tradução, e um “port” decente para o PC — sim, dessa vez você consegue jogar com teclado e mouse sem ter que colocar 100 de DPI.

Sendo assim, esperamos que a desenvolvedora tenha aprendido com a Activision e siga melhorando a acessibilidade em seus jogos. Não, não estamos falando sobre dificuldade, isso faz parte do game design e deve ser mantido.


E você o que está esperando? está ansioso assim como nós? Comente em nosso Discord suas expectativas.

Fique atualizado

Não perca nossas atualizações e novidades!